Coronavírus

Governo dos Açores faz queixa sobre mensagens "potencialmente fraudulentas" sobre covid-19

EDUARDO COSTA

"Estas mensagens devem ser ignoradas, pois podem ter origem fraudulenta, sendo lesivas dos interesses e direitos dos cidadãos."

Especial Coronavírus

O Governo dos Açores anunciou esta quarta-feira ter feito queixa na Polícia Judiciária (PJ) contra incertos a propósito de mensagens "potencialmente fraudulentas" que estarão a ser enviadas via telemóvel e relativas a testes à covid-19.

"Estas mensagens devem ser ignoradas, pois podem ter origem fraudulenta, sendo lesivas dos interesses e direitos dos cidadãos. O Serviço Regional de Saúde não convoca para rastreio à infeção pelo novo coronavírus através de mensagem para telemóvel", diz a nota enviada à imprensa pelo executivo regional.

E concretiza o texto: "A Secretaria Regional da Saúde apresentou queixa à Polícia Judiciária contra incertos".
Os Açores registaram hoje a primeira morte associada à covid-19, uma doente internada que terá sido infetada por profissionais de saúde, anunciou a Autoridade de Saúde Regional.

Os números do coronavírus

Os Açores registaram também um novo caso positivo de covid-19, na ilha Graciosa, elevando para 72 o número total de infetados no arquipélago.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19