Coronavírus

Líderes mundais desejam rápida recuperação de Boris Johnson

POOL New

Primeiro-ministro britânico está infetado com Covid-19.

Especial Coronavírus

Vários líderes mundiais reagiram à transferência do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, para os cuidados intensivos do hospital onde se encontra desde domingo à noite com Covid-19, desejando-lhe uma rápida recuperação.

O Presidente norte-americano, Donald Trump desejou ao seu "amigo" Boris Johnson que melhore rapidamente, em declarações na Casa Branca.

"Ficámos muito tristes ao saber que foi colocado há pouco nos cuidados intensivos. Todos os americanos rezam pela sua recuperação", disse Trump, acrescentando que a Casa Branca está em contacto com os médicos de Johnson. "Veremos se podemos ajudar", acrescentou, sem adiantar mais.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, manifestou solidariedade a Johnson e à sua família, desejando que tenha "um rápido e total restabelecimento", numa mensagem na rede social Twitter.

Michel Barnier, negociador-chefe da União Europeia no processo do Brexit, também diagnosticado com Covid-19 no passado dia 19 de março, declarou que faz votos para uma "rápida recuperação" do primeiro-ministro britânico.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, manifestou, igualmente no Twitter, todo o seu "apoio a Boris Johnson, à sua família e ao povo britânico neste momento difícil".

"Desejo-lhe que ultrapasse rapidamente esta situação", escreveu Macron.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, deixou, na mesma rede social, uma mensagem com votos de um "rápido restabelecimento" do primeiro-ministro britânico.

"São dias difíceis para os nossos países, mas com é com força e unidade que conseguiremos vencer esta batalha", disse Sánchez, expressando também a sua solidariedade a todo o povo britânico.

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Itália, Luigi Di Maio, escreveu: "O povo italiano está com o Reino Unido nestes tempos difíceis. Todos por um. Rápidas melhoras, Boris Johnson!".

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, também disse desejar uma recuperação célere de Boris Johnson e pediu-lhe para ser forte.

Por sua vez o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, escreveu no Twitter: "Esta noite penso no meu amigo Boris Johnson, a quem envio, tal como a OMS, votos sinceros, numa altura em que combate o coronavírus. Sei que o Serviço Nacional de Saúde e os seus funcionários dedicados vão cuidar de ti".

O primeiro-ministro britânico, que anunciou no passado dia 27 de março que estava infetado com Covid-19 e iria ficar alguns dias em isolamento, passou hoje para uma unidade de cuidados intensivos no hospital onde foi internado no domingo à noite devido a sintomas persistentes da doença.

Um porta-voz disse que durante a tarde "o estado [de saúde] do primeiro-ministro piorou e a conselho da sua equipa médica foi transferido para a unidade de cuidados intensivos do hospital".

"O primeiro-ministro está a receber um excelente tratamento e agradece a todos os funcionários do NHS [sistema nacional de saúde] pelo seu trabalho e dedicação", afirmou.

Ministro dos Negócios Estrangeiros britânico assume provisoriamente liderança do Governo