Coronavírus

Para que serve e como vai funcionar a telescola?

Entrevista na íntegra

Para que serve e como vai funcionar a telescola?

Ministro da Educação esclarece algumas das dúvidas em relação à telescola.

Especial Coronavírus

Um velho recurso em plena era digital é o que propõe o Governo para conseguir que a escola chegue a todos os alunos, tal como aconteceu entre 1965 e 1987, num período em que os professores estavam na televisão e os alunos aprendiam à distância.

Apesar de antigo, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, chama-o de "novo recurso educativo", que tem como objetivo "coadjuvar e complementar o trabalho dos docentes". Mas de que forma faz sentido uma telescola?

"As escolas encontram soluções de acesso mais alargado utilizando tecnologias, mas todos identificamos que, às vezes, não é possível. Existem famílias que não têm internet em casa, precisamos de nos adaptar", começou por dizer o ministro.

Foi então que encontraram na televisão "um canal de acesso universal", para além de que todos esses conteúdos podem ainda ser replicados no digital, numa espécie de "base de dados com recursos pedagógicos".

Ainda não há uma data de início para a transmissão de conteúdos escolares, mas Tiago Brandão Rodrigues deixa como pista os dias que seguem às férias da Páscoa.

"Precisámos de uma margem temporal para preparar os conteúdos, as orientações para as escolas, os recursos pedagógicos temáticos. Em abril, e se for possível logo depois das férias da Páscoa espero que possamos ter tudo montado - uma operação que está a ser feita em tempo recorde", concluiu.

O que se pode esperar do dia 9 de abril

A decisão sobre a possível reabertura das escolas vai ser comunicada no dia 9 de abril. Segundo o ministro da Educação, no dia 7, vão ser ouvidos um conjunto de especialistas que vão ajudar o Governo a tomar uma posição, mas nada mais adiantada sobre o tema.

Lembra apenas o bom trabalho que tem sido feito pelas escolas e pelos professores:

"É importante que os portugueses sintam que o trabalho está a ser feito, que nos estamos a preparar para as situações mais complexas, criando um conjunto de mecanismos"