Coronavírus

Primeiro açoriano com Covid-19 a dar entrada nos cuidados intensivos é da Ilha do Pico

Rui Caria/SIC

Rui Caria

Rui Caria

Repórter de imagem/ Fotojornalista

Homem efetuou recentemente uma passagem pelo Canadá.

Especial Coronavírus

Deu entrada esta sexta-feira, no Hospital de Santo Espírito, em Angra do Heroísmo, um homem de 53 anos, natural da Ilha do Pico. Trata-se de um dos três casos positivos da Covid-19 detetados naquela ilha do grupo central do arquipélago dos Açores.

A deslocação deste homem foi assegurada pelo helicóptero da Força Aérea Portuguesa que descolou das Lajes a meio da tarde de hoje, e chegou já ao fim do dia, transportando o paciente que seguiu de ambulância, diretamente, para a Unidade de Cuidados Intensivos daquele Hospital na Ilha Terceira.

Este homem, agora a inspirar cuidados médicos, efetuou recentemente uma passagem pelo Canadá, onde teve contacto com um caso positivo, segundo comunicado oficial da Direcção Regional de Saúde dos Açores.

Veja também:

  • Marcelo Rebelo de Sousa: aprender a perder para depois ganhar o país

    Presidenciais

    Marcelo Rebelo de Sousa foi um predestinado. Nasceu e cresceu à boleia da ditadura, mas a sua luta foi pela democracia. Parecia não alimentar a vontade de alcançar altos cargos políticos e chegou mesmo a invocar o nome de Deus em vão: "Nem que Cristo desça à Terra!", dizia Marcelo. Declarou também que dez anos como Presidente da República era muito tempo. Mas ei-lo de novo a contrariar-se e a seguir o caminho que já lhe vinha a ser apontado.

    Ana Luísa Monteiro

  • Obrigado!

    Desafios da Mente

    As pessoas que sentem mais gratidão apreciam, de forma mais geral, os aspetos positivos em si e no mundo. Este fator confere um papel-chave à gratidão na determinação da saúde mental, uma vez que a depressão traz uma visão negativa sobre o próprio, o mundo e o futuro. Pelo contrário, a gratidão pode formar uma tríade positiva que compreende visões positivas sobre o próprio, o mundo e o futuro (otimismo).