Coronavírus

17 utentes de lar de idosos morreram em Madrid com Covid-19

Susana Vera

Taxa de mortalidade na comunidade de Madrid é de 7%.

Especial Coronavírus

A Comunidade de Madrid confirmou esta terça-feira que morreram 17 idosos infetados com Covid-19 que residiam num lar, o Monte Hermoso, localizado na capital.

Fontes do governo regional corroboraram essas informações após consulta ao Governo central, através do Ministério da Saúde, que é "responsável por receber e divulgar os dados sobre o coronavírus".

Dos 17 idosos, 15 morreram desde a última sexta-feira. Só dois deles faziam parte de um grupo de seis idosos que tinham sido transferidos, depois do resultado positivo no teste à doença, para o Hospital Clínico San Carlos, que fornece equipamentos médicos e está em contacto com o centro.

Familiares dos idosos da residência, que tem habitações privadas e conjuntas, solicitaram informações à empresa que a administra e às autoridades sanitárias, antes da Comunidade de Madrid comunicar oficialmente o número de mortos.

Segundo a versão de um familiar, a Saúde Pública assegurou que até segunda-feira havia 17 mortos. No entanto, o mesmo não conseguiu saber quantos residentes no total foram transferidos para o hospital, apesar de ter questionado a direção numa carta.

Segundo o mesmo testemunho, na segunda-feira vários familiares receberam uma carta na qual foram incentivados a levar os moradores ainda não contaminados, segundo as análises, para casa e, caso não o fizessem, foram informados de que "seria necessário assinar" se a pessoa ficava da residência, ao contrário do recomendado pelas autoridades.

No início da tarde de hoje, a administração enviou outra carta, na qual explicou que "a força de trabalho foi reforçada, para que possa atender a todas as necessidades dos residentes", que dispõem atualmente da "ajuda tanto do ministério da Saúde, como do Hospital Clínico San Carlos".

Esse comunicado detalha que fizeram chegar "material imprescindível tanto para a proteção do pessoal que cuida dos residentes, como para cuidar dos mesmos, como máscaras, batas ou garrafas de oxigénio" e indica que estão a "receber apoio externo de outros profissionais de saúde", garantindo ainda informação diária e detalhada.

O secretário da Saúde do governo regional da Comunidade de Madrid, Enrique Ruiz Escudero, disse em entrevista que estão a ser tomadas medidas para que todos os hospitais entrem em contacto com os lares de idosos.

Nesse sentido, destacou a importância do organismo receber informações dos mesmos, uma vez que "são um foco de contágio" e acrescentou que, se não houver comunicação, "é muito difícil" acompanhar as situações.

Os números do coronavírus

Espanha conta até hoje, segundo o diretor do Centro de Alertas e Emergências de Saúde, Fernando Simón, 11.178 pessoas contagiadas pelo novo coronavirus responsável pela pandemia de Covid-19, e 491 mortos, o que representa uma taxa de mortalidade de 4% a nível nacional.

Na Comunidade de Madrid (a mais afetada com 4.871 casos) a taxa de mortalidade é de 7%.

Do total de casos, 5.136 estão hospitalizados (46%), 1.098 recuperaram (9%) e 563 estão em cuidados intensivos (5%), explicou Simón, estimando que o contágio está a "diminuir um pouco".

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 já infetou mais de 189 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 7.800 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 81 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 146 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde elevou hoje número de casos confirmados de infeção para 448, mais 117 do que na segunda-feira, dia em que se registou a primeira morte no país.

Dos casos confirmados, 242 estão a recuperar em casa e 206 estão internados, 17 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos.

SIGA AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19

Veja também: