Eleições Autárquicas

António Costa assume frustração com "derrota inesperada" em Lisboa

MIGUEL A. LOPES

Carlos Moedas (PSD) derrotou Fernando Medina e é o novo presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

O secretário-geral do PS, António Costa, assumiu frustração com a "derrota inesperada" do socialista Fernando Medina na sua recandidatura à presidência da Câmara Municipal de Lisboa e desejou felicidades ao vencedor, Carlos Moedas.

Em declarações aos jornalistas, no Pátio da Galé, em Lisboa, onde foi cumprimentar Fernando Medina, António Costa considerou que o presidente cessante da Câmara Municipal de Lisboa assumiu "com total dignidade e frontalidade" a sua derrota nas eleições autárquicas de domingo.

António Costa lamentou o resultado obtido pela coligação entre o PS e o partido Livre em Lisboa, observando: "Como toda a gente sabe, foi uma derrota inesperada, não havia nenhum indicador que apontasse para este resultado, mas a democracia é mesmo assim".

No seu entender, "há uma coisa que é clara, foi a vontade dos lisboetas, os lisboetas quiseram mudar".

"Se sinto frustração, claro que sim, é evidente que sim, isso é indiscutível", afirmou o secretário-geral do PS e primeiro-ministro -- que presidiu à Câmara Municipal de Lisboa entre 2007 e 2015, quando deixou a governação do executivo autárquico a Fernando Medina, até então seu vice-presidente.

"Como é sabido, tenho uma ligação particular à cidade, não só por viver cá, mas por ter tido a oportunidade de em 2007 ter reconquistado esta câmara para o PS e ter iniciado um ciclo de governação que durou até ao dia de hoje", referiu.

O secretário-geral do PS desejou ao social-democrata Carlos Moedas, que encabeçou uma coligação entre PSD, CDS-PP, Aliança, MPT e PPM, "as maiores felicidades e sucessos na governação desta cidade, que é uma cidade maravilhosa", mostrando-se convicto de que "seguramente fará também o seu melhor para cuidar dela e tratar do seu desenvolvimento e cuidar dos lisboetas".

António Costa remeteu para os analistas a identificação das causas dos resultados em Lisboa e, questionado sobre as suas implicações para o país, retorquiu que a nível nacional "o resultado é muito claro, o PS teve uma vitória claríssima nestas eleições a nível nacional".

"PS continua a ser o maior partido autárquico"

"Tem sido uma longa noite eleitoral e ainda vai ser, seguramente", começou por dizer António Costa, secretário-geral do Partido Socialista na primeira reação aos resultados autárquicos.

António Costa ressalvou o "forte empenho cívico" dos eleitores que se dirigiram às urnas para votar para os representantes dos municípios e freguesias, sublinhando que a abstenção desceu em relação às eleições presidenciais.

"PS continua a ser o maior partido autárquico, tendo a terceira vitória eleitoral consecutiva em número de câmaras e freguesias. Tem 150 câmaras, um resultado idêntico a 2013. É a segunda vez que um partido ganha por três vezes consecutivas. Foi assim com o PS, pela última vez, em 1997, 93 e 89", declarou o líder socialista.

Depois de seis anos de governação e um ano e meio de pandemia, os portugueses "renovaram" a confiança no Partido Socialista, frisou António Costa, depois de dizer que se deve ter cautela a fazer uma leitura nacional das eleições autárquicas.

"Podem contar com o PS para estar 200% empenhado para fazer o necessário", concluiu o secretário-geral.

VEJA AQUI OS RESULTADOS DAS AUTÁRQUICAS 2021