Economia

Inflação acelera para 1,5% em julho

É mais um ponto percentual do que em junho, segundo a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística

A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá sido de 1,5% em julho, mais um ponto percentual que em julho, de acordo com a estimativa rápida divulgada esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Esta aceleração reflete essencialmente a dissipação de efeitos de base", indica o gabinete estatístico.

Já a variação mensal da inflação, que não é afetada por este efeito de base, viu um decréscimo de 0,3% (contra um aumento de 0,2% em maio e junho e um decréscimo de 1,3% em julho do ano passado). Nos últimos 12 meses, a variação média foi 0,4% (0,3% em junho).

Segundo os dados divulgados, "o indicador de inflação subjacente (índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos) terá registado uma variação de 0,9%" (-0,3% em junho).

Quanto aos produtos energéticos, o INE estima que a variação homóloga se situe em 8,7%, uma ligeira desaceleração face aos 9% de junho.

Já o índice relativo "aos produtos alimentares não transformados terá
apresentado uma variação de 0,6% (0,1% em junho)".

Por sua vez, o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (índice utilizado para a comparação entre países europeus) terá registado em julho uma variação homóloga de 1,1% (-0,6% no mês anterior).

Os dados definitivos referentes ao IPC do mês de julho serão publicados em agosto.