Economia

Carteira de encomendas na reabilitação urbana está a crescer

Variação reflete, em larga medida, um efeito base resultante das quebras verificadas nos meses homólogos de 2020, diz a associação sectorial AICCOPN

O Barómetro de Reabilitação Urbana da AICCOPN - Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas relativo a junho mostra que o índice relativo à evolução da carteira de encomendas, que mede a opinião dos empresários quanto ao volume de obras previstas, apresenta uma variação homóloga de 7%, superior aos 3,5% de maio.

Já o índice que mede a evolução do nível de atividade regista uma taxa de crescimento de 7,2%, em termos homólogos, praticamente igual aos 7,3% observados no mês anterior.

E, para a associação liderada por Manuel Reis Campos, "estas variações refletem, em larga medida, um efeito base resultante das quebras verificadas nos meses homólogos do ano passado, em resultado dos impactos iniciais da pandemia".

Quanto à produção contratada, os dados divulgados esta sexta-feira mostram que o tempo assegurado de laboração segue "a um ritmo normal", nos 9,3 meses, acompanhando a tendência recente verificada ao nível da carteira de encomendas.