Economia

DIAP de Lisboa pede ao Tribunal do Fundão elementos sobre a venda de bens do GES na Beira Baixa

Notícia SIC

Procurador quer saber quem compra e de onde vem o dinheiro para a transação para evitar que os antigos bens do GES voltem à origem.

O Tribunal Central de Instrução Criminal pediu elementos ao Tribunal do Fundão sobre a venda dos bens do Grupo Espírito Santo na Beira Baixa.

O DIAP reagiu depois de saber que o administrador da insolvência quis viabilizar uma proposta que não cumpria os requisitos. O Ministério Público ficou desconfiado sobre a eventual opacidade dos agentes económicos envolvidos na operação.

O procurador quer saber quem compra e de onde vem o dinheiro para a transação para evitar que os antigos bens do GES voltem à origem. Foi aliás uma condição para autorizar a venda de bens da massa insolvente entretanto apreendidos. A outra exige que os milhões fiquem no arresto do processo crime, ao invés de pagarem ao credor hipotecário Novo Banco.