Economia

Atividade financeira ilegal aumenta 214% face a 2016

Dado Ruvic

O Banco de Portugal fez no ano passado 15 participações ao Ministério Público por atividade financeira ilegal, um aumento de 214% face ao ano anterior.

As denúncias envolveram 88 pessoas ou entidades.

Em causa a concessão de empréstimos e a captação de poupanças junto de particulares aliciados, sobretudo nas redes sociais, por empresas fraudulentas ou sem autorização para exercer a atividade.

O Banco de Portugal apela aos lesados que apresentem queixa e alerta para a multiplicação de empresas fictícias e esquemas piramidais na internet.