Desporto

Andualem Shiferaw bate novo recorde na maratona de Lisboa

SIC

Na prova feminina, a vencedora foi Asayech Ayalew Bere.

O etíope Andualem Shiferaw venceu este domingo destacado a maratona de Lisboa, repetindo o triunfo alcançado em 2019 e voltando a bater o recorde da prova, agora com o tempo e 2:05.52 horas.

Numa prova que não se realizou em 2020 devido à pandemia covid-19, Shiferaw volta a vencer a corrida lisboeta, tendo cumprido os 42,195 quilómetros abaixo das 2:06.00 horas estabelecidas há dois anos, quando bateu igualmente o recorde.

O atleta etíope disse ter partido para a prova, que saiu de Cascais e terminou na Praça do Comércio, em Lisboa, com o objetivo de bater o seu próprio recorde, mostrando-se "muito satisfeito por ter conseguido", e admitiu que a sua prestação "foi um pouco prejudicada pelo vento".

Andualem Shiferaw, que garantiu "ter-se sentido bem" ao longo da prova, assumiu a vontade de "voltar a correr e bater mais recordes em Portugal".

Na segunda posição terminou o queniano Hosea Kiplimo, com 2:07.39 horas, enquanto o etíope Adane Amsalu foi o terceiro, com 2:07.54 horas. Edgar Matias foi o melhor português, ao concluir na 13.ª posição, com o tempo de 2:29.15.

Na prova feminina, foi a etíope Asayech Ayalew Bere que se sagrou vencedora com o tempo de 2:25.05 horas, sucedendo à compatriota Sechale Dalasa, vencedora em 2019.

A vencedora da prova cumpriu completamente destacada a parte final dos 42,195 quilómetros da corrida.

Na segunda posição terminou a também etíope Almaz Negede Fekade, com 2:27.12 horas, enquanto a terceira classificada foi a ugandesa Toroitich Linet Chebet, com 2:28.33 horas.