Desporto

A resposta de Jesus a Bernardo Silva: "Há muitos defeitos, mas o pior que se pode ter é ser ingrato"

RODRIGO ANTUNES

Reação às palavras de Bernardo Silva que pediu uma mudança no Benfica.

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, apelidou esta segunda-feira o futebolista internacional português Bernardo Silva de "ingrato", após as fortes críticas deixadas pelo mesmo ao presidente Luís Filipe Vieira, em que defendeu uma "mudança" nas eleições de quarta-feira.

A versão de Jorge Jesus

"Durante muitos anos, nunca quis falar muito sobre a questão Bernardo Silva. Ele também se meteu comigo do ponto de vista treinador e jogador. Comigo tudo bem, agora, com o presidente do clube que o ajudou a crescer, onde dá qualidades muito grandes aos jovens que lhes permite sair para clubes melhores, é uma ingratidão muito grande. Há muitos defeitos, mas o pior que se pode ter é ser ingrato", expressou.

Em conferência de imprensa após a partida com o Belenenses SAD (vitória do Benfica por 2-0), Jorge Jesus explicou a sua versão da saída de Bernardo Silva para os franceses do Mónaco, em 2014/15, por cerca de 15 milhões de euros, na primeira passagem do técnico pelo clube da Luz.

"Eu era treinador do Benfica e subi o Bernardo à equipa principal. O Bernardo chega ao pé de mim e pergunta as ideias que tinha sobre ele. Perguntou-me se ia jogar. Respondi: 'Se jogas? Sai o Nico [Gaitán] e jogas tu? Sai o Salvio e jogas tu? Não, o que queres que faça?'", começou por contar.

Jorge Jesus revelou a resposta do futebolista, atualmente nos ingleses do Manchester City: "Peço que me deixe sair, tenho um contrato 20 vezes maior no Mónaco e quero ajudar a minha família", ao que o técnico lhe disse para ir "falar com o presidente".

"Esta é a verdade do Bernardo ter saído do Benfica. Não foi por ser lateral-esquerdo. A lateral-esquerdo já meti o Everton nos treinos, para aprender a defender. Foi ingrato com o presidente do Benfica. Não soube compensar o que o Benfica e o presidente fizeram por ele", afirmou, após ter denunciado algumas 'bicadas' do avançado em relação à alegada história da adaptação a lateral-esquerdo.

"Vergonha", "esquemas e mentiras". Bernardo Silva faz duras críticas a Luís Filipe Vieira

A dois dias das eleições do Benfica, à qual concorrem Luís Filipe Vieira, João Noronha Lopes, Rui Gomes da Silva e Luís Miguel David, Bernardo Silva, formado no clube, elencou na rede social Twitter uma série de situações para justificar o pedido de mudança.

Bernardo Silva sustentou que os adeptos não merecem "um Benfica sem capacidade para competir na Europa", que "a melhor formação saia" do clube, "a associação a centenas de processos judiciais e de corrupção" e "os esquemas, mentiras e tentativas de OPA ilegais".

No texto, o jogador, de 26 anos, lembra que gosta demasiado do clube, no qual cresceu, para deixar de dizer o que pensa e sente.

Bernardo Silva agradece também a Manuel Vilarinho por salvar o clube em 1997 e a Luís Filipe Vieira pela reconstrução "de maneira notável", que todos os benfiquistas reconhecem, mas diz que os tempos atuais são de relaxamento e falta de ambição.

Na mesma linha crítica, Bernardo Silva questiona a estratégia do canal do clube nestas eleições, sem debates, e "à disposição de uma pessoa", sublinhando a "falta de respeito" pelos sócios, "silenciados" em assembleias-gerais, com insultos e agressões.

Uma posição que leva o jogador a pedir que os sócios escolham um caminho diferente nas eleições de quarta-feira.

"Uma mudança para melhor e que consiga voltar a meter o Benfica num patamar internacional. Mais ambição, seriedade, transparência e competência. E eleições é a melhor forma de nos certificarmos que o Benfica fica no caminho certo. Que ganhe o melhor candidato, cá estaremos para apoiá-lo, sempre com espírito crítico e com a exigência que ser do Benfica impõe", conclui o jogador.