Desporto

O que liga Abramovich ao ex-jogador do Sporting André Carrillo?

Reuters Staff

Os detalhes do negócio do proprietário do Chelsea revelados pela investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas.

Roman Abramovich, dono da equipa inglesa do Chelsea, detinha percentagens dos direitos económicos de futebolistas que não estavam ligados contratualmente ao seu clube, entre eles André Carrillo, antigo jogador do Sporting.

Este é um dos resultados de uma investigação coordenada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas, que teve como base uma fuga de informação, depois de terem sido enviados documentos à agência norte-americana de combate a crimes financeiros FinCEN, o que deu origem aos FinCEN Files.

Segundo a BBC, Abramovich adquiria parte dos direitos de determinados jogadores através da "Leiston Holdings", uma "empresa offshore" sediada nas Ilhas Virgens Britânicas.

Desta forma, consoante determinada "participação financeira", os investidores garantiam uma percentagem do passe de um futebolista, o que assegurava uma verba numa "futura transferência", independentemente do clube que o jogador representasse.

A aquisição de Carrillo pela Leiston Holdings

Através de um "empréstimo de 1 milhão de euros ao Sporting", em 2001, que permitiu ao clube contratar André Carrillo aos peruanos do Alianza Lima, a "Leiston Holdings garantiu 50% dos direitos económicos do jogador", revela a BBC.

Os detalhes do acordo referiam que se "caso fosse feita uma proposta por Carrillo acima dos 6 milhões de euros e o Sporting recusasse, o clube teria de pagar à Leiston 45% do valor da oferta", sendo que o clube "aceitou pagar uma taxa de risco de mais de 127 mil euros por cada época que Carrillo jogasse no clube", até ser transferido.

A BBC faz ainda referência aos dados do "Relatório de Contas" do Sporting de 2014-2015, no qual o clube revela uma "dívida de 2,6 milhões de euros

Investimentos podem gerar conflito de interesse

Sporting e Chelsea defrontaram-se na fase de grupos da Liga dos Campeões em 2014, tendo André Carrillo participado em ambos os jogos pela equipa leonina.

Hugo Correia

Para a BBC, uma vez que o jogador representava o Sporting, mas parte dos seus direitos económicos pertenciam à Leiston Holding, na qual Abramovich tinha ligação, isto fazia com que "12 jogadores que estavam no campo" pertenciam ao dono do Chelsea.

Os contratos foram realizados "antes da alteração das regras da FIFA"

Em defesa de Abramovich, a porta-voz do proprietário do Chelsea, assegurou que a "confidencialidade das transações, não significa que tenham sido ilegais ou tenha existido uma violação das regras e da regulação", acrescentando que foram realizadas "antes da alteração das regras da FIFA".

Veja também: