Desporto

Vitória de Guimarães na final four da Taça da Liga após derrotar o Sporting da Covilhã

OCTÁVIO PASSOS

Davidson bisou.

O Vitória de Guimarães garantiu este sábado a primeira presença na fase final da Taça da Liga de futebol, após o triunfo na receção ao Sporting da Covilhã, por 3-0, que lhe permitiu vencer o grupo B.

Graças ao 'bis' de Davidson, aos 66 e 86 minutos, e ao golo de Léo Bonatini, aos 72, os vimaranenses desbloquearam um jogo em que o adversário se revelou organizado defensivamente e chegaram aos sete pontos, superando Benfica (três) e Vitória de Setúbal (dois), que empataram hoje (2-2) e ainda os serranos (também dois).

Apesar de já ter chegado às meias-finais da prova na época 2008/09, a formação minhota vai competir pela primeira vez no formato 'final four', entre 21 e 25 de janeiro de 2020, em Braga, e aguarda o desfecho do jogo do Grupo D entre Desportivo de Chaves e FC Porto, no domingo, às 19:15, para conhecer o adversário.

Com elementos habitualmente titulares sobre o relvado, a turma vimaranense acercou-se cedo da área contrária e tentou o golo em remates ao lado de Al Musrati, aos três minutos, de Pedro Henrique (sete), Pepe (13) e Léo Bonatini (18).

No primeiro jogo sob o treinador interino Paulo Gomes, os 'leões da serra' começaram, a partir dos 20 minutos, a tapar melhor os caminhos da sua baliza e a subir no terreno com passes precisos e rápidos, tendo criado perigo na sequência de uma falha de Tapsoba, aos 25, e de um remate ao lado de Jaime Simões, aos 28.

Os anfitriões retomaram o controlo do encontro a partir da meia hora, mas com uma circulação de bola lenta e previsível, incapaz de abanar a 'muralha' serrana.

Ao ver a equipa bloqueada na construção ofensiva, o técnico vitoriano, Ivo Vieira, mudou o sistema tático para 4x4x2 aos 59 minutos, com a entrada de Bruno Duarte, e o golo acabou por aparecer sete minutos depois, com Davidson a finalizar à meia volta, após lance individual de Marcus Edwards.

Com o Sporting da Covilhã incapaz de reagir à desvantagem e assumir o jogo, os minhotos continuaram avançados no terreno e conseguiram ainda mais dois golos, com duas assistências de Sacko: um por Léo Bonatini, num remate de primeira rasteiro, e outro por Davidson, também de primeira, mas ao ângulo superior esquerdo.