Cultura

"O meu coração está partido": Alec Baldwin reage a acidente que matou colega

Mike Blake

A diretora de fotografia, Halyna Hutchins, foi morta pelo ator e produtor Alec Baldwin, na sequência de um acidente nas filmagens do filme "Rust".

O ator norte-americano Alec Baldwin admite estar chocado com o acidente que vitimou a diretora de fotografia do filme que estava a rodar, no Novo México.

Esta foi a primeira reação do ator, após matar acidentalmente Halyna Hutchins, na quinta-feira, ao disparar uma arma de adereço que não devia estar carregada.

"Não há palavras para descrever o quão chocado e triste estou em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hutchins, mulher, mãe e colega admirável", escreveu Alec Baldwin no Twitter.

O ator adiantou ainda que está a cooperar com a investigação das autoridades para "descobrir como é que esta tragédia aconteceu".

"Estou em contacto com o seu marido, oferecendo-lhe a ele e à família o meu apoio. O meu coração está partido pelo seu marido, o seu filho e por todos os que conheciam e amavam a Halyna."

Disparo que vitimou Halyna Hutchins foi acidental

O ator norte-americano Alec Baldwin matou acidentalmente a diretora de fotografia do filme que estava a rodar, no México, ao disparar uma arma de adereço que não devia estar carregada.

O diretor do filme também foi atingido pelo disparo. Joel Souza, de 48, esteve nos cuidados intensivos, mas já recebeu alta hospitalar.

O acidente ocorreu durante a tarde de quinta-feira, no rancho de Bonanza Creek, onde estavam a ser filmadas várias cenas do western, do qual Baldwin era produtor e protagonista.

A produção foi suspensa e Alec Baldwin já se apresentou às autoridades para prestar depoimentos.

A última publicação da diretora de fotografia

A última publicação de Hutchins foi feita na terça-feira no Instagram. É um vídeo no "set" do filme "Rust", no qual descreve: "Um dos benefícios de gravar um filme western é que podes andar a cavalo na tua folga".

De acordo com o seu site profissional, Hutchins nasceu na Ucrânia e cresceu numa base militar soviética no Círculo Polar Ártico. Estudou jornalismo no seu país e percorreu o caminho de cinematografia, em Los Angeles.

Como diretora de fotografia, trabalhou em vários filmes como, "Archenemy" (2020), com Joe Manganiello, "Blindfire" (2020) e "The Mad Hatter" (2021).

Veja também: